Voce esta aqui: Home/ Destaques / Mostrar para lucrar

Mostrar para lucrar

Muitos lojistas se concentram apenas em datas especiais para aumentar as vendas. Porém, com uma bela vitrine, pode-se realizar bons negócios o ano todo.

Segundo alguns empresários as próximas datas para o comércio aquecer as vendas serão o Dia dos Pais, seguido do Dia das Crianças e finalmente o Natal. Já passamos o Dia das Mães e dos Namorados. Mas será mesmo que somente essas datas são provedoras de uma alavancagem nas vendas? O que falta para que as vendas sejam constantes, com lucros e geração de empregos? Uma das ferramentas para que sua loja se torne realmente atraente é uma bela vitrine.

A vitrine é um instrumento de comunicação, ou seja, ela faz parte de um processo que tem início no estudo do marketing que a empresa adotou. A vitrine pode ser considerada uma peça de comunicação de menor custo, gerando resposta imediata do consumidor, pois após a montagem ele estará frente a frente com o produto, e se a vitrine estiver atraente seu impulso de compra será instantâneo.

Por gerar efeitos imediatos, fica fácil medir os resultados que a vitrine traz já nos primeiros dias. Se o resultado não for satisfatório sua adaptação pode ser feita com grande velocidade, diferentemente das campanhas, que só podem ser medidas após um considerável período.

A vitrine da Casa Glória, por exemplo, é preparada pelas próprias funcionárias, que com muita criatividade chamam a atenção do cliente, como explica a gerente Ana Paula de Oliveira. “Participamos de alguns cursos oferecidos pela Associação Comercial (Acils), e também montamos os looks, às vezes de acordo com as festividades da cidade ou da região ou com uma data especial. Há clientes que apreciam as composições nos manequins. Além disso, também recebemos catálogos dos fornecedores ou aqueles que vêm via e-mails de representantes com algumas sugestões, e o resultado é imediato”, comentou.

Na Loja Degrandis,, a vitrine também serve como chamariz para as vendas, segundo a proprietária Geovane Degrandis. “Expomos as mercadorias conforme elas vêm chegando a cada estação, porém, há certo tempo necessitamos fazer um rodízio, então montamos vitrines de calças, calçados com bolsas, só botas, depende da saída. E também aproveitamos alguns produtos que o cliente venha a precisar em algumas ocasiões . Outra opção é a inversão da exposição e a mistura com outros materiais”, explicou a lojista.

Mas atenção também para os seguintes detalhes

Procure sempre trabalhar com no máximo três cores. Mais do que isso você corre o risco de provocar uma grande poluição visual na vitrine, deixando-a carregada demais. Em caso de dúvida, mantenha sempre o charme dos clássicos como, por exemplo, preto e branco

Outro cuidado é sempre observar para que as cores do produto exposto sejam as mais neutras possíveis ou, se o projeto pedir, utilize apenas detalhes de cores que fazem conjunto com o produto. Evite o brilho, o que deve brilhar é o produto. As luzes não são um detalhe, e sim parte integrante da cor. Lembre-se que a luz pode alterar algumas cores, portanto, escolha as cores de acordo com a luz, e vice-versa.

Há comerciantes que fazem da vitrine um mix de tudo o que a loja vende, e esquecem que aquele espaço tem o objetivo de captar o desejo do consumidor. Elaborar uma exposição não é um gasto, e sim uma técnica de investimento. Não há segmento que não possa usufruir de uma boa vitrine para atrair os clientes.

Calçados

A maioria das lojas de calçados no Brasil ainda usa suas vitrines como estoque. Na tentativa de mostrar o maior número possível de produtos, acabam criando uma poluição visual enorme. Prateleiras de vidro e calçados enfileirados lado a lado é tudo que vemos.

Quanto à disposição dos pares de calçado, devemos escolher os que melhor representam as coleções, o estilo de vida do consumidor e as marcas com as quais seu comércio trabalha para serem expostos à frente das lojas. Deixar espaços vazios entre um par e outro é fundamental para manter a clareza de informações. Criar ambientes onde a pessoa poderia usar o calçado ou evidenciar as sensações que eles podem transmitir – como o poder e sedução dos saltos, por exemplo – são outras boas técnicas.

Material

Qualquer material vale para compor o ambiente da vitrine, desde papéis coloridos, madeiras, folhas secas em vitrines para o inverno, frutas e flores para a primavera.

Se bem expostos, até mesmo móveis e objetos para o lar podem fazer parte da decoração. O que não vale é roupa esticada no chão, excesso de produtos, pouca iluminação e acessórios grandes colocados em produtos pequenos.

Datas

O calendário propõe muitas datas propícias para o aproveitamento de uma vitrine. Além dos tradicionais temos: dia do professor, do engenheiro, do médico, da secretária, dos avôs. E até mesmo aquelas que soam como humor: dia do pescador, dia da sogra, da vizinha, mas que valem uma boa vitrine. Se não houver vendas ao longo do tempo a empresa se destacará pela criatividade e com certeza será lembrada pelos clientes que passam apenas para ver a vitrine da semana, mas não resistem e acabam a adquirindo algum produto.

Você Sabia?

O Senac de Laranjeiras do Sul estará oferecendo o curso de Decoração de Vitrines no período de 24 a 29 de outubro, com carga horária de 21 horas. O valor será de R$ 146,00 à vista ou em 2 vezes de R$ 73,00. Informações pelo telefone (42) 3635-6319.

Matéria redigida por Gisele de Pádua, publicada no Jornal Regional de Notícias – edição n° 10.

Deixe um comentario

Copyright © 2011 E.R.Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.