Voce esta aqui: Home/ Destaques / Associativismo – Um grande negócio

Associativismo – Um grande negócio

Países de primeiro mundo apostam em parcerias e associativismo – Na foto o empresário Dorival Korobinski associado da Acils

Em recente evento realizado pela secretaria municipal de agricultura no Cine Teatro Iguassu sobre o Programa de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários em Cooperativismo e Associativismo Rural – Pisacoop que contou com a presença do diretor do departamento de cooperativismo e associativismo do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento Erickson Camargo Chandoha, Laranjeiras foi palco do lançamento do programa nacional o Denacop. Chandhoa destacou a importância do associativismo como um todo.

No ano passado foram realizados alguns eventos de nível mundial onde foi reconhecido como o ano internacional do cooperativismo e associativismo. “Nós fomos a Manchester e lá começou a primeira cooperativa do mundo, mas ela começou através de uma associação, foram 28 trabalhadores rurais que criaram a associação”, salientou. Em 21 de dezembro de 1844 no bairro de Rochdale, em Manchester (Inglaterra), 27 tecelões e uma tecelã fundaram a “Sociedade dos Probos Pioneiros de Rochdale” com o resultado da economia mensal de uma libra de cada participante durante um ano.

Chandoha fala sobre a importância da participação das pessoas em uma associação e de que forma isso pode contribuir na economia da empresa. “As pesquisas nos mostram que empresários de sucesso buscam parcerias, é a melhor condição que temos para resolver questões regionais, nacionais e internacionais no caso de exportações, até mesmo as questões locais são mais ouvidas quando se fala pelo coletivo, seja na área, industrial, comercial na qual vocês pertencem nós não entendemos como alguém possa viver neste mundo empresarial focado individualmente, o associativismo traz uma estruturação ao empresário que jamais isso deve ser desconsiderado”, destaca.

Segundo Chandoha no sul do Brasil o associativismo é bastante desenvolvido, porém mesmo com esta prática o Brasil está muito longe no ranking nesta área. “Nós somos o país que tem menos pessoas envolvidas em associações ou cooperativas, nós infelizmente perdemos para o Paraguay, Uruguai, Argentina, nós apenas ganhamos da África, precisamos atrair mais pessoas para o associativismo e para isso necessitamos capacitar, é imprescindível ter pessoas envolvidas que venham e demonstrem que aquele lugar onde ele está a importânicia de um grupo de apoio, e aqueles que se juntam constroem um mundo melhor”, afirma Erickson Camargo Chandoha.

O que dizem os Laranjeirenses sobre associativismo e cooperativismo:

“Eu sempre digo você têm que criar unidades, grupos para se discutir os problemas os quais convivemos no dia a dia, e a Acils existe pra isso, você pode ter certeza se você tem um problema eles vão te orientar fornecendo um profissional especializado, além de se preocuparem com o empresário e o consumidor trazendo diversos cursos para nos capacitar, é muito importante ser associado da Acils”. Dorival Korobinski proprietário da Transportadora e Comércio de Suínos e Gado Leteiro – Korobinski e Cia Ltda associado da AcilsAssociação Comercial e Empresarial de Laranjeiras do Sul.

“Vale a pena estar inserido numa cooperativa ou associação pela forma de se ajudar, as pessoas buscam incentivar umas as outras e no mundo a gente não consegue fazer nada sozinho, é necessário colaboração de todos pelo bem comum, depois que entrei na Cooperconlar agregou e muito para minha vida, neste serviço da construção civil é necessário ter equipamentos de qualidade já que a maioria dos serviços são realizados com escadas como o caso da pintura da igreja matriz Sant’Ana que estamos realizando, a cooperativa nos da essa estrutura e ainda somos todos cooperados, vale a pena fazer parte de uma cooperativa ou de uma associação”. Daniel Assunção associado da Cooperconlar Cooperativa dos Trabalhadores na Construção Civil de Laranjeiras do Sul.

“Meu pai já fazia parte de cooperativa e eu continuei a mesma linha de raciocínio dele, vejo que tanto o cooperativismo como o associativismo é um grande negócio, vejam, por exemplo, se um de nós produtores fosse reivindicar um resfriador de leite sozinho não conseguiria, recentemente conseguimos através de emenda parlamentar do deputado Giacobo 20 resfriadores de leite para os produtores de leite de Laranjeiras, se unindo a gente consegue atingir os objetivos, pode ter certeza quem faz parte de uma associação ou cooperativa não se arrepende”. Lauro Shuster presidente da Colels – Cooperativa dos Produtores de Leite de Laranjeiras do Sul.

Comentarios encerrados

Copyright © 2011 E.R.Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.