Voce esta aqui: Home/ Destaques / Agricultura europeia perde espaço, mas produtividade sobe

Agricultura europeia perde espaço, mas produtividade sobe

A Europa se torna cada vez menos agrícola. O número de propriedades e a força de trabalho diminuem. A produtividade e a renda crescem.

É o que mostra o mais recente censo agrícola europeu feito pelo Eurostat, o instituto oficial de estatísticas do bloco europeu. O censo é feito a cada dez anos.

Os europeus, considerando o bloco de 27 países, têm 171,4 milhões de hectares de terra arável. França e Espanha, com 27,8 milhões e 23,7 milhões de hectares, estão entre os principais.

O número de propriedades agrícolas diminui, somando 11,97 milhões atualmente. Pelo menos 47% dessas propriedades têm tamanho inferior a dois hectares.

Um dos exemplos de redução no número de propriedades agrícolas vem da Itália. Os primeiros dados do Eurostat indicam 2,98 milhões de unidades no período de 1966/67. A redução é mais acentuada nos últimos anos, com os dados mais recentes indicando 1,62 milhão de propriedades no país.

A redução é ainda maior na França, que teve queda de 70% no total de propriedades da década de 60 para esta.

Os dados referentes ao bloco europeu indicam que pelo menos 23 milhões de pessoas estão envolvidas com a produção agropecuária. Dessas, 9,7 milhões têm dedicação exclusiva à atividade.

Mais uma vez, dados da Itália e da França indicam a redução de trabalhadores no setor. Dos 4,1 milhões de trabalhadores dedicados à agropecuária em 1966/67, a Itália tinha apenas 954 mil em 2010. No mesmo período, o total foi de 3 milhões para 780 mil na França.

O leite é um dos itens que mostram a boa evolução de produtividade no setor. Em 1970, os holandeses obtinham 4.080 litros de leite por animal por ano. A produção atual está em 7.731 litros.

Os produtores que se mantiveram no campo conseguiram um aumento de renda de 13% na última década, considerando a média do bloco dos 27 países.

Alemanha e França conseguiram superar essa média, atingindo 30% e 32% mais. Já os italianos vêm perdendo renda nos últimos anos, segundo o instituto.

*

Preço do trigo começa a afetar taxa de inflação

A queda na produção de trigo e a necessidade de mais importação começam a pesar no bolso dos consumidores. Os dados de inflação de ontem da Fipe apontam alta de 1,63% no pão francês. A farinha subiu 2,91% e as massas, 1,78%. Os dados se referem aos últimos 30 dias até a segunda semana deste mês.

*

Queda forte A produção de laranja de São Paulo e de Minas Gerais deverá recuar para 281 milhões de caixas na safra 2013/14, um volume que, se confirmado, será 83 milhões de caixas inferior ao de 2012/13.

Revisão Os dados são da CitrusBR (Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos), que em maio deverá publicar os dados relativos à safra 2012/13 e revisar a estimativa de 2013/14.

Estoques Segundo a CitrusBR, os estoques brasi- leiros de suco de laranja eram de 1,14 milhão de tonela- das no final de 2012, convertidas em suco concentrado congelado. Destes, 300 mil são garantia do LEC (crédito especial).

*

Preço do boi tem nova alta em São Paulo

O valor do boi gordo voltou a subir na praça de negociação de São Paulo. Segundo pesquisa da Informa Economics FNP, a arroba do animal foi comercializada a R$ 99,5 ontem. A redução na quantidade de animais para abate explica a alta no preço da carne.

*

Estanho caiu 3,14% ontem, em Londres

Níquel caiu 1,95% ontem, em Londres

(Fonte: Folha de São Paulo)

Comentarios encerrados

Copyright © 2011 E.R.Tecnologia. Todos os Direitos Reservados.